SARAU NESTA QUARTA, 17 DE JUNHO!

reportagem publicada no jornal Correio Popular de Itajaí, na edição 15, escrita por J. I. Venera.

O Sarau Benedito promove seu 45ºencontro literário no Mercado Público,na próxima quarta-feira (17), a partir das 21h, no Bar Café e Cultura. Desta vez, com a performance “Elas e Nós” os organizadores do Sarau destacam a literatura de mulheres, algumas delas transgressoras e símbolos do movimento feminista, como Sylvia Plath e Anaïs Nin.

Ao mesmo tempo em que o Sarau exalta escritoras transgressoras, a própria performance do evento ganha um novo formato. Rafaelo de Góes, um dos organizadores do Sarau, explica que em novembro do ano passado o grupo foi convidado a participar da Feira do Livro de Porto Alegre, uma das mais importantes do Brasil. Na ocasião, o grupo
reestruturou a forma de apresentar o Sarau. “Frente a esse desafio, fizemos um Sarau mais organizado, a partir de um
roteiro em que intercalamos música e poesia”, explica Góes.

E assim foi concebida “Elas e Nós”, a performance apresentada na Feira do Livro de Porto Alegre, que agora o Sarau
Benedito traz ao público de Itajaí. Nesta edição, a parceria musical com o grupo de escritores é de Priscilla Pamplona,
que mescla seu repertório de MPB com música pop.

Literatura feminina
A escritora Simone de Beauvoir sintetizou bem o espírito do movimento feminista: “ninguém nasce mulher, torna-
se mulher”. Desde o final do século 19, não foram poucas as vidas dedicadas a produzir uma história das mulheres
que se libertasse do estereótipo conveniente ao masculino. E o debate não se reduz a dominação. Aliás, este é
um argumento pífio de desqualificação da importância desse movimento.

Libertar dos estereótipos passa por transgredir uma moral que, muitas vezes, condiciona o comportamento das pessoas. O movimento feminista é a expressão máxima das principais mudanças culturais ocorridas desde a segunda metade do século 20. Na literatura, não faltam exemplos. É o caso de Anaïs Nin, que foi amante do escritor Henry Miller. A autora é um clássico da literatura erótica. Mais do que isto, é o exemplo de uma literatura engajada, na qual escrita e vida se confundem. Uma literatura que perverte os padrões morais da maioria, e muito mais quando escrita
por uma mulher.

A riqueza desse espaço literário está em expandir o imaginário construído sobre as mulheres. Assim, a escrita
reinventa a própria cultura. Reinventa o próprio espaço que pode ser exercido pelas mulheres. Outra experiência é a de Hilda Hilst, uma escritora visceral, de uma poesia ousada, corajosa e provocadora. Fala muito de temas ligados ao amor, ao desejo e a sexualidade, de maneira bastante intensa. Mas é Sylvia Plath a escritora mais badalada pela mídia. Sylvia é um símbolo do movimento feminista e sua obra obteve repercussão após seu suicídio. Não há dúvida de que a morte é insuportável para os ocidentais. Quando premeditada, passa a ser um horror. Mas atrai. Chama a atenção.

Para Jean Baudrillard, autor de Tela Total, a morte como um real tem, na mídia, a função de “parque de diversões”. As divas, as celebridades e até mesmo anônimos, quando a fatalidade é exótica, passam a ser eternizados. Esse fenômeno não é de gênero, basta observar a euforia dos programas jornalísticos frente à recente tragédia do Air France.
Essas são as autoras que o grupo organizador do Sarau apresentou na Feira do Livro, em Porto Alegre. Mas Góes comenta que no evento do próximo dia 17 será incluída também Alice Ruiz, escritora paranaense que foi companheira
do poeta Paulo Leminski. Autora de livros de poesia, história infantil, traduções, também compõe letras de músicas.
Sarau Benedito O Sarau Benedito começou em fevereiro de 2007. Segundo Refaelo, “foram dois anos ininterruptos”, já que os encontros acontecerem quinzenalmente também durante o ano de 2008. A partir de 2009, o evento passou a ser mensal. O Sarau Benedito apresenta a literatura de escritores das mais diversas tendências, além de abrir espaço para autores locais. Vinicius de Moraes, Bento Nascimento, James Joyce, Paulo Leminski estão entre os escritores que já foram homenageados. São realizadas também edições temáticas, como “Poesia Religiosa”, “Poesia Erótica” e “Poesia Itajaiense”.
Hoje o Sarau Benedito é o único evento de literatura que acontece periodicamente em Itajaí.

Caderno literário
O caderno literário do grupo que organiza o Sarau Benedito, intitulado CLAP, está previsto para ser lançado ainda este mês. O caderno será temático: “A Morte na Literatura”. Contos, ensaios, poemas e fotografias integram esta 15ª edição, a exemplo da 13ª, que priorizou o ato de criação na escrita.

45 sarau benedito

Anúncios

~ por Rômulo Mafra em sexta-feira, 12 junho, 2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: